Grupo ADONAI – comunicação

Esta é uma verdadeira odisseia que ainda decorre. E essa odisseia começa no meu segundo ano no Grupo ADONAI, em 2013/2014, quando me foi atribuída a responsabilidade de gerir, em conjunto com outro elemento, a página do Facebook do grupo. Naquela altura o Grupo ADONAI encontrava-se sem site já há algum tempo após uma série de problemas técnicos que o deitaram abaixo.

Inicialmente foi uma responsabilidade leve, em que não fugimos ao que era feito nos anos anteriores: poucas publicações, apenas quando existia alguma actividade menos habitual no grupo – como retiros, formações e o próprio aniversário. Apenas por volta da Páscoa de 2014 é que a abordagem começou a ser diferente. Nesse momento passamos a publicar, no Facebook, mais momentos da vida do grupo, tais como actividades na comunidade de Santo António.

A verdadeira mudança deu-se, no entanto, apenas com a viagem do grupo a Taizé. Num esforço para ajudar o grupo a angariar fundos, publicámos fotos da preparação do grupo para a Feira Medieval e também durante a própria feira. Antes da partida, em Agosto, foi feita uma série de publicações em ‘antevisão’ – se é que se pode aplicar esse termo – da peregrinação. Após o regresso, foram várias as publicações: uma publicação-resumo da viagem, escrita em plena viagem de regresso de autocarro, seguida da publicação de testemunhos dos vários elementos do grupo que participaram nessa actividade.

A partir daí a atitude do grupo perante as redes sociais – em especial o Facebook – mudou completamente. Preparei uma contagem decrescente para o novo ano (2014/2015) e durante esse ano o objectivo era claro: mostrar mais do grupo para fora – fossem actividades rotineiras, como ensaios, ou os tais retiros e formações -, mostrar como o grupo convive e o que faz; no fundo, dar a conhecer o grupo, para o ajudar a sair da bolha da comunidade de Santo António e da Família ADONAI (composta pelos ex-elementos do grupo e seus filhos e família).

Nas celebrações do 38.º aniversário, já em 2015, surge um novo site para o grupo – fruto do trabalho dos caros amigos Pedro Cardoso e Fernando Lopes. Com esse recurso de regresso às mãos do grupo, foi possível seleccionar melhor o que seria para o Facebook – fotos de ensaios, de momentos do grupo (todas as publicações de cariz mais instantâneo) – e o que seria para o site – textos das Eucaristias e das actividades como retiros, formações e actividades especiais. Ainda neste ano, as fotos de capa na página de Facebook do grupo ganharam uma lógica: uma mixórdia de fotos representativas do grupo, sendo a cor de fundo da foto de capa a cor do tempo litúrgico correspondente (assim, no Tempo Comum a foto de capa mostra-se verde; na Quaresma e Advento mostra-se roxa; no Tempo de Natal e Tempo de Páscoa mostra-se branca; e no Cristo Rei, Domingo de Ramos e Sexta-Feira Santa mostra-se vermelha – tudo isto para além de algumas festas e solenidades específicas).

Foi também neste ano que surgiram os primeiros vídeos filmados e editados pelo grupo, uma iniciativa minha que tive todo o prazer em fazer avançar.

No ano de 2015/2016, o plano foi o mesmo, mas a execução não foi tão boa como devia – provavelmente porque foi o meu primeiro ano na Comissão Coordenadora do grupo conjugado com o ano mais trabalhoso do curso (assim achava eu na altura). O Facebook foi, por vezes, sendo deixado ao abandono durante algumas semanas. Porém, foi neste período de tempo que realizei uma espécie de ‘rebranding’ no grupo. Querendo livrar-me a toda a força do horrível Comic Sans, concluí uma logomarca para juntar ao tradicional e forte logótipo do Grupo ADONAI na comunicação do grupo. Esta logomarca teve presença apenas no Facebook, mas teve consequências no resto da comunicação do grupo. Para esta, o tipo de letra preferido era agora um dos usados na logomarca – Nexa. Houve também um redesenho da foto de capa do Facebook, com o intuito de organizar as fotos nela presentes para haver menos ruído visual e o grupo ter uma apresentação mais limpa nesta rede social.

À entrada do actual ano de 2016/2017 tomei algumas decisões, depois aprovadas pela Comissão Coordenadora, quanto à presença digital do grupo. Sendo o ano em que o grupo atingia o marco dos 40 anos, considerei importante fazer uma reorganização do grupo nas redes sociais e na internet. Assim, foi decidido eliminar a conta do grupo no Twitter – por considerar que não valeria a pena o grupo investir tempo nessa rede, nem que deveríamos ter uma conta só por ter – e substituir pelo Instagram. Foi também decidido redesenhar o site do grupo, migrando-o para o WordPress e tornando-o mais fácil de navegar e de gerir, mais rápido e mais interactivo. Em preparação para a celebração dos 40 anos, elaborei o logótipo dos 40 anos do grupo – cuja explicação podem encontrar aqui -, que foi aprovado em Assembleia-Geral em conjunto com o restante plano de actividades do ano.

O redesenho do site ajudou a relevar a importância da imagem digital do grupo por toda a Internet. Nesse momento decidi que o grupo deveria ter um local registado no Google Maps, ganhando a capacidade de se apresentar como quer a quem navega por essas páginas.

Fui responsável – como já é habitual no grupo – por toda a comunicação do grupo para o seu aniversário, incluindo o cartaz, os convites, o evento do Facebook, o teaser para o aniversário no Facebook, a publicidade no Facebook e Instagram para ajudar a divulgar o grupo e o evento dos 40 anos pela comunidade de Barcelos e do distrito de Braga, até os próprios powerpoints da Eucaristia e Sarau e os vídeos do momento do grupo no Sarau Cultural!

De todas as mudanças feitas, apenas a criação da conta de Instagram ainda não terá tido, neste momento, proveito total, por uma variedade de factores. Mas novas mudanças estarão na calha para o próximo ano…