Sobre

Quem sou eu? De onde venho? O que faço? Do que gosto? No que acredito? No que sonho?

Curioso por e pela natureza, gosta de escavar onde ninguém se lembra para tentar incomodar os que têm poder. Céptico por defeito – consequência do mundo em que vive – gostaria que a política fosse mais ao estilo conciliador de West Wing e menos ao estilo bombástico de House of Cards.

Acha que o jornalismo, quando bem feito, é um bem para a sociedade. Que o melhor jornalismo é o mais lento e menos sexy, com muita papelada e dor de cabeça pelo caminho. Que o jornalismo, como a educação, é a chave para um mundo melhor. Que o Estado não deve deixar ninguém para trás.

Uma infância passada a ver Fórmula 1 aos Domingos deixou-lhe um gosto por desportos em que o motor faz do homem herói. Foi leitor assíduo da Visão Júnior e ainda guarda o poster sobre o Airbus A380. Geek.

Gosta de pensar que se dedica de coração inteiro a todas as suas responsabilidades e às pessoas à sua volta. Valoriza cada vez mais o tempo passado com os seus amigos.